6 propostas de artes para download

Relatos de 6 experiências com artes visuais organizados e sistematizados para download. Inspire-se e crie propostas para a turma!

A partir do dia 23 de novembro (2016) estará no ar o site Arte na Creche, uma publicação virtual que apresenta 6 proposições para trabalhar as linguagens artísticas com crianças de 0 a 3 anos.

emktA publicação foi elaborada, durante o ano de 2016, em coautoria por Cenpec e Impaes e 3 parceiros: Associação Sabiá, Comunidade Educativa CEDAC e Instituto Avisa Lá, sendo fruto de uma experiência que teve início em 2014, quando Impaes e Cenpec iniciaram o Programa Desafios Impaes com foco na Educação Infantil, apoiando projetos de formação de professores em creches.

 

As 6 proposições são:

  • Explorações com materiais de largo alcance
  • Experiências estéticas, poéticas e lúdicas com argila
  • Explorações plásticas
  • Faz de conta
  • Narrativas infantis
  • Reinvenções de objetos do cotidiano

Todas elas são fruto da experiência de cada parceiro nas escolas em que a formação ocorreu, por isso há relatos, depoimentos e até mesmo imagens que demonstram como a proposta foi desenvolvida com as crianças.

img3A ideia da publicação é registrar e sistematizar uma experiência inovadora do Impaes e do Cenpec junto aos seus parceiros e às creches, bem como oferecer subsídios e orientações para que muitos outros professores e educadores possam explorar e experienciar as diversas linguagens artísticas no contexto da Educação Infantil.

Segundo Fernanda Kivitz, gestora de projetos do Cenpec, as 6 propostas são relatos sistematizados das experiências, porém com um tom de orientação para que possam se adequar a diversos contextos.

img4Os conteúdos pretendem inspirar os professores e apresentar maneiras de trabalhar com materiais como argila, materiais de largo alcance, tintas, entre outros. Em cada proposta há uma lista com referências téoricas e documentos oficiais que respaldam e embasam o trabalho. Essas referências permitem que a pesquisa e a exploração extrapolem o site do Arte na Creche, e favoreçam a busca do professor pelo seu próprio percurso.

A partir de 23/11/2016 o material estará disponível para download no site artenacreche.org.br . Também no dia 23, das 9h as 11h, haverá um café da manhã no Cenpec para celebrar o lançamento da publicação – Rua Minas Gerais, 228, Consolação, São Paulo.

img1img2

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

Balão-Para-Saber-MaisLeia mais sobre artes visuais e expressão com crianças pequenas nas postagens:

Cultura africana e brasileira: mistura de sabores, cores e ritmos

É possível trabalhar a cultura africana na educação infantil? Acompanhe nossas sugestões e a dica de um livro gratuito e disponível para download.

congadaSomos o país que tem a maior população de origem africana fora da África!
Como podemos perceber a importância e a influência da cultura africana no Brasil?
Crianças pequenas podem compreendem esse importante braço da nossa cultura? 
Sim! Elas podem sentir, experimentar, brincar e aprender a partir das nossas heranças culturais.

Neste mês de novembro temos uma oportunidade de refletir sobre as influências africanas, pois no dia 20/11 comemoramos o Dia da Consciência Negra. Em algumas cidades é feriado e o assunto é geralmente veiculado na TV, no rádio e nos jornais.

Essa história começa com a influência cultural trazida pelos escravos africanos para o Brasil e está presente no dia a dia em nossos hábitos e costumes.

História e Cultura Afro-brasileiraO livro História e cultura africana e afro-brasileira na educação infantil foi especialmente preparado para a Educação Infantil e está disponível para download, desde 2104, no portal do MEC Por dentro da África.

A publicação sugere formas para as crianças pequenas explorarem vários sentidos da sua corporeidade, conhecerem cores, palavras, canções, texturas e histórias, produzirem desenhos, participarem de rodas de conversas e estabelecerem relações entre si a partir da cultura africana. São propostos dois temas com roteiros e possibilidades para pesquisar e desenvolver a contação de histórias a partir da cultura dos Griôs e a Capoeira, hoje considerada patrimônio cultural da humanidade. O livro está muito bem organizado e sugere percursos para trabalhar projetos. Porém, os projetos precisam ser flexíveis e responsivos, isto é, devem perseguir a curiosidade e os interesses das crianças, instigadas pelo professor. Porque é assim que criança aprende!

Ampliando a pesquisa!

Quais outros temas da cultura afro-brasileira podem ser abordados? Culinária, ritmos, música e dança, capoeira e festividades regionais.

feijoadaA influência africana na nossa alimentação é um aspecto que pode ser pesquisado a partir dos hábitos das famílias das crianças. Qual família não come angu, cuscuz, pamonha, acarajé, mungunzá, farofa, vatapá, ou não usa o azeite de dendê, o leite de coco e não faz a popular feijoada? Muitas receitas vindas do continente africano foram reelaboradas e fazem parte do nosso cotidiano. Valorizar e apreciar esse conhecimento enriquece as experiências e promove a consciência deste legado cultural.

Outro aspecto bastante rico e que desperta o interesse e a participação dos pequenos são os ritmos e músicas de raiz africana: samba, pagode, Afoxé, chorinho, baião, batuque de umbigada, samba reggae, coco, Moçambique, entre outros.

olodum

Pesquise os ritmos que tenham façam conexão com as raízes culturais das famílias e apresente para o grupo. Deixe que apreciem com os ouvidos e com o corpo, mostre que é possível experimentar os ritmos com o balanço dos braços, cabeça, pernas, quadril… enfim, procure inspirar e convidar para uma brincadeira expressiva.

Para ampliar o mergulho na música de origem africana, procure conhecer também alguns instrumentos de percussão trazidos pelos africanos, como tambores, atabaques, agogô, xequerê e berimbau. Muitos deles são fáceis de serem produzidos com sucatas, sementes e outros materiais comuns. Preparar cestas heurísticas com objetos sonoros é uma maneira de promover a exploração dos ritmos com os menores. Já com os maiores, é possível organizar uma oficina de produção dos objetos.

Combine os instrumentos com as músicas pesquisadas e a brincadeira vai ficar multissensorial e multi expressiva!

A riqueza cultural das festas como do Maracatu, do Bumba meu boi, do Jongo, do Reisado podem encantar as crianças e se transformar em tema de investigação e brincadeira.

reisado-2

 

PARA SABER MAIS…

Na postagem:  História e cultura africana e afro-brasileira na educação infantil

Nos livros:

o-menino-marrom-ziraldo

 

O Menino Marrom de Ziraldo

menina-bonita-do-laco-de-fita_ana-maria-machado

Menina Bonita do Laço de Fita de Ana Maria Machado

 

O cabelo de Lelê o-cabelo-de-lele_valeria-belemde Valéria Belém

 

 

2_meninas-negras_madu-costa

Meninas Negras de Madu Costa

Oficinas de Fotografia e Stop Motion para professores da Educação Infantil

Gostaria de aprender a fotografar? E fazer animações em Stop Motion? Oficinas de curta duração oferecidas pela Prefeitura de São Paulo, no início de novembro.

Como estar informado e atualizado num mundo de rápidas mudanças?
Como aproveitar novos recursos para registrar o trabalho com mais qualidade? Gostaria de aprender a fotografar? E fazer animações em Stop Motion?
A Prefeitura de São Paulo está oferecendo oficinas de Educomunicação destinadas a educadores e estudantes da Rede Municipal de Ensino.
De acordo as informações veiculadas, consistem em formações de curta duração, com conteúdos selecionados para aplicação em projetos ou em atividades na sala de aula. Serão contempladas as linguagens: Rádio, Cinema, Jornal, Fanzine, Vídeo e Fotografia, com momentos para o desenvolvimento de projetos práticos e oficinas de criação com foco na redação.

educomunicacao-prefeitura

Duas oficinas são oferecidas especialmente aos professores de Educação Infantil, atenção para os locais e datas! Continue lendo “Oficinas de Fotografia e Stop Motion para professores da Educação Infantil”

Trabalhando a identidade a partir da rua da escola

O lugar onde vivemos também compõe a nossa identidade. Essa questão é importante e pode ser trabalhada com as crianças pequenas. Leia a postagem e pense nas nossas sugestões.

Crianças pequenas compreendem essa dimensão da cultura? É possível desenvolver com elas o reconhecimento e a valorização da comunidade em que vivem? Até que ponto podemos avançar com esse trabalho profundo que também constrói a identidade?

Todos os bairros, comunidades e cidades tem uma história que muitas vezes são preservadas pelos moradores mais antigos. Você sabe a história do bairro onde está instalada a escola em que trabalha? Você já se perguntou por que o bairro tem esse nome? E a rua?

Afinal, que mundo é este?

caminhando-com-tim-tim

Conhecer o lugar e trabalhar a cultura local é uma forma de resgatar um pouquinho da história de cada um de seus alunos, mas para isto você tem que se preparar. Continue lendo “Trabalhando a identidade a partir da rua da escola”

DIA DOS PAIS, das mães, dos avôs, dos padrinhos…

O que pensar sobre DIA DOS PAIS, das mães, dos avôs, dos padrinhos? Com a aproximação da data que marca o Dia dos Pais propomos olhar crítico para as escolhas que a creche faz.

Estamos nos aproximando de mais um “Dia dos Pais” e as buscas por “lembrancinhas” estão fervilhando. Antes de se deixar influenciar pelo “piloto automático” dessa comemoração, propomos uma reflexão: todas as famílias são iguais? A figura paterna de todas as crianças é a mesma?
Vale a pena comemorar o Dia dos Pais (Mães etc.) na escola?

O espaço familiar é o primeiro contato da criança com o mundo. As primeiras relações são estabelecidas com as pessoas da família e são fundamentais para a formação e desenvolvimento dos pequenos. Nesse sentido, o uso do termo “fundamental” não é aleatório porque significa fundamento, alicerce. Estudos atuais apontam que as boas relações na família garantem saúde, desenvolvimento neurológico e bem estar emocional. Na nossa cultura a família acolhe, dá suporte, cuida e ama.

Snezhana Soosh pai 2

O Dia dos Pais celebra a paternidade. Mas é preciso perguntar como são constituídos os papeis de parentesco nas famílias de hoje. A figura tradicional do pai é igualmente representativa para todas as crianças? Continue lendo “DIA DOS PAIS, das mães, dos avôs, dos padrinhos…”

Princípios éticos: é possível trabalhar na Educação Infantil?

As propostas da Educação Infantil devem respeitar a princípios éticos como o respeito às diferentes culturas, identidades e singularidades. Como levar esses princípios de forma mais concreta para os pequenos?

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais, as propostas da Educação Infantil devem respeitar a princípios éticos como o respeito às diferentes culturas, identidades e singularidades. Como levar esses princípios de forma mais concreta para os pequenos? É possível trabalhar diferenças e preconceito com crianças nessa faixa etária?

Na postagem Uma experiência prática de cidadania na Educação Infantil conhecemos o projeto Conselho Mirim, desenvolvido por uma EMEB da região do ABC paulista, que propõe ampliar a participação das crianças nas decisões de aspectos da vida da comunidade escolar. A EMEB desenvolve uma proposta com princípios políticos que são concretamente vivenciados pelas suas crianças.

Tromba TrombaPara começar a pensar em propostas nesta direção, livros e histórias são boas dicas.

O inglês David Mckee, escreveu e ilustrou o livro Tromba e Tromba, editado pela Zahar, que conta a história de uma briga no reino animal, entre elefantes pretos e brancos. Viajando pela história é possível perceber temas como preconceito, violência e tolerância. Continue lendo “Princípios éticos: é possível trabalhar na Educação Infantil?”

Fernanda Heinz Figueiredo fala de Ciranda de Filmes, escolhas e poesia

Que tal aprender com Fernanda Heinz Figueiredo sobre cinema, educação e seleção de conteúdos? Saiba sobre a Ciranda de Filmes 2016

Fernanda Heinz Figueiredo é a idealizadora do Festival de Cinema Ciranda de Filmes . Com a cineasta Patrícia Durães, coordena o festival pesquisando, selecionando e compondo uma programação de filmes voltados para a infância. Temos muito a aprender com esse processo. Ao fazer a curadoria do festival, Fernanda seleciona os filmes a partir de temas, compõe uma grade com obras que se conversam e amplia o alcance dos filmes por meio de espaços de conversa com especialistas.

Selecionar e compor os registros do dia a dia com as crianças também é uma ação de curadoria. O que queremos comunicar? Quais reflexões queremos provocar? Como incluir o outro nesse processo?

Captura de Tela 2016-06-03 às 11.37.56

Conheça os bastidores do Ciranda de Filmes para se inspirar e aprender com a Fernanda. Continue lendo “Fernanda Heinz Figueiredo fala de Ciranda de Filmes, escolhas e poesia”

Oficinas para crianças com artistas de verdade?

O MASP oferece uma oportunidade para crianças de 5 a 8 anos em oficinas gratuitas, aos sábados e domingos das 15 às 17 h. Venha se relacionar com as ideias e a produção de artistas contemporâneos.

 

Terceira oficina de desenho de "Histórias da infância" nos dias 14 e 15 de maio
Terceira oficina de desenho de “Histórias da infância” nos dias 14 e 15 de maio

Contato com a arte e os artistas Informação Experimentação e aprendizagem andando juntos! Esta é a proposta do MASP – Museu de Arte de São Paulo

Aos sábados e domingos, o museu oferece uma grande oportunidade de se relacionar com as ideias e a produção de artistas contemporâneos, em oficinas gratuitas para crianças de 5 a 8 anos. Entre os artistas visuais que receberam o convite para conduzirem as oficinas com as crianças estão Rivane Neuenschwander, Paulo Nazaterh, Beatriz Milhazes, e outros. A “relação entre o MASP, as crianças e suas formas de expressão é pioneira no Brasil e remonta aos anos iniciais do museu, fundado em 2 de outubro de 1947, destaca o curador Fernando Oliva. Continue lendo “Oficinas para crianças com artistas de verdade?”

Visita cultural: a equipe tem muito a ganhar!

A equipe ganha com visitas culturais. Um projeto de ampliação de repertório cultural num dos períodos da parada pedagógica

Dentro de um projeto de ampliação de repertório cultural, os educadores do CEI Nossa Turma visitaram o acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo. A visita cultural ocorreu num dos períodos da parada pedagógica mensal.

Proporcionar momentos prazerosos na vista a um museu é muito fácil, nos contou a Diretora Pedagógica da Associação Nossa Turma, Ana Cristina Souza Campos. Não é preciso grande estrutura para realizar um passeio como esse com a equipe, mas vontade. Utilizar o transporte público e a disponibilidade das pessoas de andarem a pé, viabiliza a chegada ao local. Além disso, o próprio museu oferece a gratuidade, tem prazer em receber o grupo e disponibiliza um educador de sua equipe para acompanhar a visita.

Nossa Turma 3

Continue lendo “Visita cultural: a equipe tem muito a ganhar!”

Lançamento: “Povos Indígenas no Brasil Mirim”

Com o sugestivo nome: “Povos Indígenas no Brasil Mirim”, o Instituto Socioambiental publicou um livro dedicado a todas as crianças sobre alguns dos 248 povos indígenas que vivem atualmente no Brasil.

Com o sugestivo nome: “Povos Indígenas no Brasil Mirim”, o Instituto Socioambiental publicou um livro dedicado a todas as crianças sobre alguns dos 248 povos indígenas que vivem atualmente no Brasil. Com informações detalhadas a publicação vem enriquecer o conhecimento, despertar e aproximar nossas crianças de uma realidade importante e ainda tão desconhecida. O livro apresenta ilustrações e fotografias de diferentes povos indígenas, além de textos em linguagem acessível.

livro Povos Indígenas no Brasil Mirim

Muitos dos hábitos, palavra e alimentos que hoje fazem parte do dia a dia de todos nós tem sua origem nas culturas indígenas. O que sabemos das tradições culturais destas comunidades?

O que pode ser desenvolvido com o tema? Como aproveitar as possibilidades?

O importante é se preparar: pesquisar e aprofundar seu conhecimento nos diferentes aspectos: cultura e hábitos, alimentos e moradia, locais em que vivem, brinquedos e brincadeiras etc..

Balão-Para-Saber-Mais

Instituto Socioambiental

  • http://www.socioambiental.org/pt-br
  • https://www.facebook.com/institutosocioambiental/?fref=ts

Que aprofundar a pesquisa, acesse nossas postagens:

Pode pesquisar mais em:

  • Daniel Munduruku – É um escritor e professor brasileiro. Pertence à etnia indígena mundurucu. Histórias de Índio é um de seus livros.
    http://www.danielmunduruku.com.br/
  • Netuno Borun Krekmun – tem um blog e notícias atualizadas
    http://blog-do-netuno.blogspot.com.br/2010/09/pinturas-indigenas-e-seus-significados.html
  • Museu do Índio – um museu de saberes e de rituais
    http://www.museudoindio.gov.br/