Arte: cor, luz e transparência

Cor, luz e transparência são fenômenos sentidos até por bebês. Também são elementos trabalhados nas artes visuais. Mas o que isso tem a ver com a creche?

Cor, luz e transparência são fenômenos físicos perceptíveis até por bebês jovens. Há muitos anos esses elementos são trabalhados pelas artes visuais e, de forma mais ampla, pela Arte Contemporânea. Mas o que isso tem a ver com a creche?

Um novo museu em Shangai, na China, foi construído para as crianças experimentarem – na descrição do museu está o termo “experimentar” e não “conhecer” – as cores, luzes, transparências e a história do vidro. O Museu do Vidro para Crianças, ou The Kids Museum of Glass, é um museu interativo, planejado para experiências educativas, onde as crianças podem interagir com instalações multimídia, desenhar, percorrer ambientes criativos, conhecer as propriedades dos vidros e até associar sons e cores.

Museu de Vidro para Crianças

Museu de Vidro para Crianças 1Experimentar e ser atravessado pelas sensações que os fenômenos físicos, as artes e as emoções proporcionam, constrói aprendizados e desenvolve as linguagens expressivas.

Não é à toa que a China investiu milhões para ampliar as experiências sensoriais de suas crianças! O repertório dessas experiências nunca é suficiente, pois os pequenos sempre se beneficiam com descobertas ao entrar de corpo inteiro em experiências cuidadas esteticamente.

Não temos um museu como esse próximo e acessível aos nossos pequenos para que possam aproveitar incríveis propostas envolvendo cores, luzes e transparências, mas será que podemos trabalhar a pesquisa desses fenômenos na creche? Como fazer?

dicaAlgumas dicas e ideias para trabalhar cor, luz e transparência…

 

  1. Pesquisar para ampliar o repertório de conhecimentos e possibilidades do educador

Sabemos que as crianças se encarregam de construir os enredos das atividades a partir do que foi proposto pelo professor, desse modo, o professor planeja e propõe atividades mas não sabe onde elas vão dar! Por isso, ter um repertório amplo, tanto cultural quanto de recursos pedagógicos, permite ao professor mediar para acompanhar as pesquisas e interesses demonstrados pelas crianças e também pensar em propostas interessantes e alargadoras de conhecimentos (a Galinha Pintadinha é adorada pelas crianças, mas elas já tem muito dela em casa! Na escola precisamos oferecer outros repertórios). Portanto, uma das chaves para a qualidade do nosso trabalho é pesquisar, pesquisar, pesquisar … e conhecer!

Dan Graham

Alguns artistas interessantes para inspirar caminhos:

  • Cildo Meireles
  • Abrahão Palatnik
  • Carlos Cruz Diez
  • Beatriz Milhazes
  • Ernesto Neto
  1. Pesquisar materiais e espaços que propiciem novas experiências

A dica aqui é sair da zona de conforto. Vamos ultrapassar a barreira das tintas guache, das massas coloridas de farinha e dos giz de cera!

  • Já pensou em fazer óculos de celofane colorido e, depois das crianças brincarem e se familiarizarem, dar lápis e papel para que possam desenhar com outra perspectiva de cor?
  • Já imaginou pendurar folhas de celofane colorido com em um grande varal de roupas, e deixar que os pequenos passem por eles sentindo as cores atravessarem os papeis e se refletirem no corpo todo?

experiencias com varal de celofane

  • Nesse mesmo espírito, um grande plástico transparente dividindo a sala pode instigar pesquisas e formas diferentes de usar o espaço.
  • Que tal usar lanternas numa sala escura e desenhar somente com esses focos de luz?
  • E usar lanternas para fazer as sombras dos brinquedos favoritos nas paredes? Será que despertaremos narrativas?
  • Sabe os brinquedos de todos os dias? Eles podem ser arrumados em cantos por cor e formato para provocar diferentes sensações… mesmo que eles acabem misturados no final da proposta!

experiencias com brinquedos separados por cor

  • Garrafas pet, bacias, brinquedos e outros materiais coloridos e transparentes podem render muitas descobertas quando levados ao pátio num dia de sol!
  •  Aproveitando essa vibração, preparar bacias e baldes com águas coloridas com corante de alimentos é outra surpresa provocadora de sensações e pesquisas!

experiencias com água colorida

  • O que é a gelatina, plasticamente falando, senão uma substância moldável, transparente e colorida?

experiencias com gelatina

  • janela vitralUma fonte de luz natural é a janela da sala, que pode ter vitrais de celofane e papel de seda formando composições diferentes, construídas periodicamente pelas crianças.
  • Os espelhos contribuem para o desenvolvimento da identidade e favorecem experiências curiosas com reflexão de imagens e luzes. Colar provisoriamente celofane, papel de seda e molduras de cartão com tamanhos e formatos variados certamente despertará os pequenos para interagirem com as imagens refletidas.

Como refletimos na postagem Afinal o que é arte na Educação Infantil, todas essas propostas tem cuidado estético e despertam para vivências artísticas.

experiencias com cores

  1. Usar e abusar das obras de Arte

Os artistas tem dom e habilidade para afetar as sensações e emoções das pessoas. Nesse caso, a dica é deixar as obras de Arte falarem com os pequenos. Pesquisar pinturas, fotografias e esculturas e apresentá-las para a turma pode ser transformador e disparador de conteúdos para aprofundar. Algumas possibilidades são:

  • Imprimir as imagens das obras e colocá-las na sala ou no pátio, com cuidado para respeitar a altura de visão das crianças e com a estética interessante de uma exposição.
  • Fazer um PowerPoint e projetar numa grande parede branca, na altura das crianças, é muito provocador! (se a creche possuir um Datashow)

artistas

  1. Entrar em contato com obras reais

Não podemos comparar a experiência de estar diante de uma obra de arte de verdade com as reproduções! Apesar de ainda podermos experimentar certo impacto propiciado pelas reproduções, o real é muito mais intenso. A dica, nesse caso, é não perder a oportunidade de levar as crianças a equipamentos culturais da cidade que tenham acervos de artes. Se isso não for possível, que tal pesquisar na comunidade a presença de artistas plásticos e convidá-los a exporem suas obras para as crianças e familiares e, até quem sabe, fazerem oficinas para os pequenos?

crianças no museu de Los Angeles

A infância é construída a partir das experiências significativas da criança. A qualidade dessas experiências vai definir a qualidade do seu desenvolvimento. Nós, como escola, somos responsáveis por agir proporcionando a melhor qualidade de propostas que estiver ao nosso alcance. Isso é valorizar a Educação!

♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦

Balão-Para-Saber-Mais Para conhecer mais sobre arte na infância acesse as postagens:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *