Primavera: aventura e pesquisas

Uma estação que inspira a pesquisa. A primavera tem o clima, as cores e uma explosão de recursos para provocar os pequenos. Acompanhe as dicas para se aventurar junto!

cores-das-plantasEstamos na primavera!
Que tal aproveitar a nova estação que convida para sair da sala e investigar as plantas do entorno? O clima e a paisagem inspiram a aventura de observar, experimentar, pesquisar, criar e descobrir. Vá pensando no seu contexto e nas suas experiências para construir conosco um novo planejamento para a primavera.

Quais árvores estão floridas em sua região? Que cores tem a paisagem natural?
Como fica o chão abaixo das árvores? As crianças têm o costume de coletar flores e folhas? É possível pegar as flores que caem?

Um professor pesquisador…

Faça uma pesquisa das plantas na sua cidade e no entorno da escola:

  • Quais plantas florescem nessa época? Há flores com formatos intrigantes? Que tal marcar a localização para observá-las com as crianças e coletá-las quando possível?
  • Quanto às folhas, quais plantas inspiram pela cor, formato e textura? Marque também!
  • Quanto aos frutos e sementes, o que é possível encontrar?
  • Quanto ao solo, existem diferenças na cor, espessura dos grãos e umidade?
  • A coleta desses materiais pode virar material de pesquisa?

Registre seus achados, pesquise dados e imagens na internet para dar suporte, e planeje uma saída “a campo” com os pequenos exploradores.

Preparando a saída… aquecendo os motores!

Inspire e instigue os pequenos. Aqueça as cabecinhas para preparar o olhar. Do contrário a pesquisa pode se transformar em outra brincadeira! O que não é ruim, obviamente, porque podem surgir outros conteúdos interessantes. Mas, se as crianças se interessarem pelo tema antecipadamente, é mais provável que a aventura se concentre na primavera e na diversidade das plantas.

coleta-na-natureza-com-sacola-educacao-infantilEntão, algumas dicas para provocar a curiosidade e o assunto:

  • Selecionar histórias, filmes, revistas e livros com essa temática
  • Planejar rodas de conversa levando alguns exemplares de vegetais e imagens para a discussão
  • Selecionar e imprimir imagens bem definidas de folhas, flores, frutos, terra etc., e pendurar na sala para capturar o olhar e instigar

coleta-na-natureza-educacao-infantilArranje sacolinhas de coleta – uma para cada criança para a saída a campo. Pode ser que alguns pequenos não queiram carrega-las, mas é importante que estejam disponíveis.
Lupas são incríveis para esse tipo de exploração! Se conseguir algumas, não esqueça de levar.
Copinhos, baldinhos, saquinhos, colheres e pazinhas para coletar os diferentes tipos de solos também podem estar na “bagagem”.

Levando os materiais para a pesquisa no “laboratório”…

Guarde o que foi coletado com cuidado. Esses materiais são mais do que plantinhas… eles são a confirmação do espírito investigativo doas crianças:

separar-e-classificarO meu interesse é importante!
O mundo tem muitas coisas para serem descobertas e eu sei pesquisar!
O que eu penso sobre as coisas tem valor. As pessoas me escutam!

Arrume o que foi trazido junto com as crianças, compartilhando com os pequenos o processo de classificação: por cor, tamanho, tipo, formato etc.

experiencias-com-plantas-educacao-infantil

Reflita sobre os materiais e os interesses das crianças e planeje propostas de ampliação da pesquisa… e não precisa ser a mesma atividade para todos ao mesmo tempo, certo?

  • texturas, cores, formatos, durezas…
  • brincadeiras de fazer comidinha
  • construções e colagem
  • pintura macerando os vegetais e diluindo os diferentes solos
  • muitas outras atividades inspiradas no que provocou as crianças.

pintura-com-pincel-de-flor

Só não vale fazer aquelas colagens estereotipadas sobre cartolinas recortadas no formato de árvores, flores etc.! Isso é certamente realizar um desejo do professor e não das crianças. E isso não é ampliar a pesquisa, propor questionamentos e problemas para os pequenos resolverem. A proposta é problematizar!

impressao-na-massinha

atividade-com-solos-sidarta-e-atelie-carambola

A memória do vivido…

Fotografe, anote, registre as falas, guarde alguns materiais e as produções (se houver). Depois, reúna o que foi mais significativo para os pequenos e monte um painel para eles.

Ao revisitarem o que viveram, se reconhecerem e identificarem os pontos altos do processo, as crianças reelaboram suas experiências e as transformam em conhecimentos. Essa é a cobertura de um bolo que foi assado aos poucos!

painel-com-memoria-do-vivido-atelie-carambola

Algumas referências…

Algumas plantas são típicas dessa época do anos. Segue uma relação para inspirar:

  • O jambo, típico da região Norte, tem uma flor cor de rosa em formato de pompom. Ao cair, elas formam um verdadeiro tapete sob a copa da árvore.
  • A pitangueira e a amoreira estão dando frutos! Aproveite para saborear e até explorar a forma e a cor das frutinhas.
  • Os ipês estão pintando as cidades de amarelo, cor de rosa e branco. E as flores caem no chão todos os dias. Um desafio: o ipê só tem flores ou tem folhas também? Onde estão as folhas dos ipês?
  • As azaleias, típicas da região sudeste também estão floridas. Quantas cores de flores de azaleia podemos encontrar?
  • As bromélias são uma pesquisa aparte. O que acontece com aquele “mini laguinho” que se forma no seu centro? (que aliás, por conta da acidez, não é habitat de larvas de dengue e outros transmissores de doenças)
  • O manacá de cheiro é outro arbusto (com cara de árvore) interessante. A flor nasce roxa, vai clareando e passa a ser branca e perfumada.
  • No nordeste é época da flor do cajueiro. Que tal começar a pesquisar essa árvore frondosa pela flor e, ao longo do ano perceber suas transformações?
  • A tipuana tipu é uma árvore de grande porte que tem flores amarelas e miudinhas. Quando elas caem, colorem o chão de amarelo vivo. Outra característica dessa árvore é a semente alada que, quando cai do alto da árvore, gira e plana no ar como um helicóptero.

plantas-da-primavera

Leia mais sobre crianças e natureza nas postagens:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *