Palavra de… Richard Louv: natureza para educar e viver!

Você já ouviu o termo Transtorno do Deficit de Natureza? E Vitamina N? Criados pelo Jornalista Richard Louv para conscientizar o planeta sobre a importância dos ambientes de natureza para a saúde e a educação.

No momento em que repensamos currículo e ambiente de educação, questões como o “transtorno do déficit de natureza” precisam ser considerados. Tempo de Creche conversou com o jornalista americano Richard Louv, criador desse e de outros conceitos geradores de um movimento planetário de conservação ambiental, reurbanização e melhoria da qualidade de vida.

Tempo de Creche – Quais são as suas expectativas sobre as conexões entre as crianças brasileiras de áreas urbanas e a natureza? 

51dr4oni-UL._UY250_Richard – Eu acredito que as crianças brasileiras, assim como as crianças de todo o mundo, estão sofrendo do que eu chamo de “transtorno do déficit de natureza”. Como eu defino no livro A última criança na natureza (Last Child in the Woods), não se trata de um diagnóstico médico, mas de um termo útil – uma metáfora – para descrever o que as pesquisas científicas e muitos de nós acreditamos como custos humanos da alienação da natureza. Entre estes custos estão: diminuição do uso dos sentidos, dificuldade de atenção, taxas mais elevadas de doenças físicas e emocionais, aumento da taxa de miopia, obesidade infantil e adulta, deficiência de vitamina D e outras doenças. Para quem se interessar, o site Children & Nature Network compilou uma biblioteca online de estudos, relatórios e publicações, disponíveis para visualização ou download. Continue lendo “Palavra de… Richard Louv: natureza para educar e viver!”

Base Nacional Comum e o pensamento matemático – parte 2

A criança interfere nos espaços? Ela mede o tempo? Percebe os fenômenos naturais? Como a Base Nacional Comum aborda o pensamento matemático dos pequenos?

Como a criança interfere e se apropria dos espaços? É possível trabalhar o tempo? As quantidades? E os fenômenos naturais? Como a Base Nacional Comum Curricular aborda o pensamento matemático nas crianças pequenas?

Começando a conhecer o mundo, os bebês e as crianças pequenas iniciam e criam as primeiras aproximações com ele: observam, mexem, jogam, mordem, interagem, investigam…

Post 2 Angela 1

O texto provisório do documento da Base Nacional Comum Curricular também aborda propostas para provocar e desenvolver o campo de Experiências Espaços, Tempos, Quantidades, Relações e Transformações em cada eixo de objetivos:
Conviver,
Brincar,
Explorar,
Participar,
Comunicar,
Conhecer-se

Continue lendo “Base Nacional Comum e o pensamento matemático – parte 2”

Como é a matemática na Base Nacional Comum

Como é a matemática na Base Nacional Comum? As crianças brincam em qualquer lugar e principalmente nas creches, assim descobrem possibilidades e pensam hipóteses para explicar o que não entendem.

Matemática na Base Nacional Comum? Crianças brincam, descobrem possibilidades e pensam hipóteses para explicar o que não entendem, em qualquer lugar e nas creches.

Gosto de observar crianças na rua. E você?
Gosto de olhar as descobertas que fazem quando catam alguma coisa no chão ou sobem nos canteiros e muretas, propondo desafios corporais ao andar, recolher pedrinhas, colecionar folhas…

Angela 1

Nas casas, na rua, e principalmente nas creches, as crianças brincam, descobrem possibilidades, pensam hipóteses para explicar o que não entendem.

As crianças são curiosas e buscam compreender: Continue lendo “Como é a matemática na Base Nacional Comum”

Pinceis da natureza: experimentando um mundo de texturas, formas e cores

Os pátios, praças, quintais e calçadas costumam ficar repletos de folhas, flores, sementes e até frutos em diversas épocas do ano. Quando as crianças passeiam por eles, gostam de colecionar estes elementos naturais, enchendo os bolsos e os baldinhos! Este material interessante pode ser utilizado num projeto de meio ambiente. O Tempo de Creche revisita uma proposta que agrega elementos da natureza à experimentação de texturas, forma e cores nas descobertas e muita brincadeira.

folhas no chão

 Para começar …

balc3a3o-dicaEsta experiência pode levar uma semana ou mais! Você pode fazer seu planejamento semanal com ela. Você pode desenvolver esta experiência tanto com crianças pequenas (1 a 2 anos), como maiores (2 a 5 anos)

Continue lendo “Pinceis da natureza: experimentando um mundo de texturas, formas e cores”

Therezita Pagani e a criança na pesquisa manual, corporal e sensorial.

Tempo de Creche conversou com Therezita Pagani sobre a liberdade ao brincar e a autonomia da criança, durante o Ciranda de Filmes 2015. Veja a entrevista.

No filme Semente do Nosso Quintal, de Fernanda Heinz Figueiredo e no livro De volta ao Quintal Mágico, da jornalista Dulcilia Buitoni, fica muito claro toda a preocupação da educadora Therezita Pagani com a liberdade do brincar da criança.  Tempo de Creche conversou com Therezita durante o Ciranda de Filmes 2015.

Tempo de Creche – Quando apresentamos seu trabalho durante as formações, marca muito as educadoras a questão da liberdade e da autonomia que as crianças da Te-Arte tem ao escolher as brincadeiras, os materiais, conviver com as diferentes idades e a estrutura de não amarrar as crianças em turmas. Você pode falar sobre essa crença?

TherezitaTheresita – Eu acredito neste simples.

Toda a criança não nasce sozinha. Ela nasce em uma família, que pode ser lúdica, pode não ser lúdica, mas ela tem como essência a necessidade de pesquisa manual, corporal e sensorial o tempo inteiro.

Continue lendo “Therezita Pagani e a criança na pesquisa manual, corporal e sensorial.”

História da Folhinha de outono

De 21 de março a 20 de junho é a estação do outono. Uma característica dessa época são as folhas secas caindo das árvores e a mudança da temperatura … o frio vem chegando! Mas a temperatura na sala pode ficar quente com uma historia bonita e a possibilidade de trabalhar expressão corporal e artes além do contato com a narração.

De 21 de março a 20 de junho é a estação do outono. Uma característica dessa época são as folhas secas caindo das árvores e a mudança da temperatura … o frio vem chegando! Mas a temperatura na sala pode ficar quente com uma historia bonita e a possibilidade de trabalhar expressão corporal e artes além do contato com a narração.

Baseado no conto A História de uma Folha de Leo Buscaglia

folhinha de outono secas

balão dicaRecolha com as crianças diferentes folhas (uma para cada criança, no mínimo) e desenhe com elas uma grande árvore numa folha de papel ou de jornal. Continue lendo “História da Folhinha de outono”

Pincéis da natureza: uma proposta de experimentação

Talvez as crianças estejam percebendo as folhas, galhos e outros elementos da natureza pelo caminho. O Tempo de Creche selecionou uma proposta que agrega estes elementos à experimentação de cores, texturas, descobertas, vivências artísticas e muita brincadeira.

atividade pinceis de outono

Pincéis de Outono: experimentando texturas, formas e cores

O outono está aí e talvez as crianças estejam percebendo que as folhas pelo caminho estão aumentando. O Tempo de Creche selecionou uma proposta que agrega elementos da natureza à experimentação de cores, texturas, descobertas e muita brincadeira. Continue lendo “Pincéis da natureza: uma proposta de experimentação”